terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Curtas natalicias

Último dia de aulas, a matéria está toda dada, a autoavaliação está feita.... 
Deixo-vos aqui algumas curtas de natal, com desenho que eles até gostam.









quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Um Cabaz de Natal onde todos participam


Já houve anos em que fiz a campanha de recolha de alimentos aberta a toda a comunidade escolar, mas nem sempre tinha os resultados pretendidos. Desde à três anos para cá faço a campanha de uma forma diferente. Cada turma faz uma lista de alimentos essenciais para matar a fome (com a minha ajuda), depois da lista feita, cada aluno escolhe dois alimentos para trazer. Acontece eles quererem trazer mais alimentos e eu deixo, também digo que se os pais ou familiares quiserem colaborar com mais coisas, podem colaborar. Às vezes chego a ter turmas que trazem tanta coisa que dá para fazer dois ou três cabazes. No último dia de aulas os cabazes são entregues aos alunos mais carênciados do agrupamento.


terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Dia Internacional das pessoas com deficiência

3 DE DEZEMBRO
DIA INTERNACIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Hoje proponho que pensem! 
Pensem no que é uma pessoa normal... 
O que é ser normal?
O que ser portador de deficiência?

Este ano na minha diocese (diocese do Algarve) a campanha do advento é toda direccionada para abrir os corações, das crianças, e das comunidades em geral, à pessoa com deficiência. Mas talvez sejam as crianças as que mais nos ensinam sobre o que é abrir o coração ao outro... Para eles, pelo menos a maioria, ser diferente é sinónimo de receber mais, de precisar mais, de ser mais protegido, mais amado, eles felizmente vêm com os olhos de Deus! Também todos nós um dia fomos crianças, sentimos o mesmo que eles sentem, mas hoje achamos que temos mais maturidade, que temos uma noção maior da realidade... Será? A maioria dos adultos olha para uma criança com Síndrome de Down e pensa que futuro terá aquela criança? Quando olha para um cego, pensa como é que um cego consegue viver nos dias de hoje? Quando vê uma pessoa numa cadeira de rodas, acha que esta nunca vai conseguir fazer muito, que não vai casar e ter família, etc... Quando ouve um surdo a tentar falar, tapa os ouvidos ou ri, porque o barulho a incomoda... Quando vê uma mãe com um filho autista, tem pena da mãe e do filho e dos irmãos! Quando olhamos para alguém com uma paralisia cerebral achamos que é um infeliz e que se calhar mais valia não ter nascido!
 Eu podia continuar aqui a descrever dezenas de pensamentos e sensações que todos, pelo menos uma vez, tivemos ao ver alguém "diferente" de nós. Mas não o vou fazer... Vou antes contar-vos como muitas dessas famílias não se imaginam de outra forma, como essas pessoas se sentem felizes, como vivem, como conquistam o seu lugar na sociedade...

Eu cresci numa familia afortunada, tive um tio (quase irmão) com cerca de 10 anos de diferença de mim, lindo, com uns olhos de um azul profundo e um lindo e forte cabelo moreno, ficou órfão cedo, mas tinha umas irmãs e uns sobrinhos que o amavam muito, ria à gargalha, sentia-se a felicidade no seu riso, chorava e conseguia-se sentir a dor e a tristeza no seu choro... Era assim a única forma que ele tinha de comunicar! Tinha Paralisia Cerebral profunda... mas era amado por todos, tratado como um rei, nunca nenhum de nós (sobrinhos) se queixou porque ele tinha mais atenção que nós, porque antes de dormirmos não tínhamos direito a história porque ele precisava de mais atenção do que nós, nunca nos queixamos porque não podíamos ir de férias onde e quando queríamos, porque ele não podia ir e alguém tinha de tomar conta dele... A nossa vida era com ele e só desta forma ela fazia sentido, o resto era indiferente, ele era o mais importante, nós sabíamos quando estava feliz e quando estava triste, todos nós amávamos aquele menino mais que tudo! Hoje não seriamos quem somos se ele não tivesse feito parte das nossas vidas... E podem perguntar "Onde estava Deus quando ele nasceu?" E eu respondo "Deus estava no seu riso e no seu choro, no azul profundo dos seus olhos e no amor que nós lhe demos sempre!"

Na minha comunidade, existe um menino com Síndrome de Down, é o paroquiano mais respeitado, mais assíduo, mais cumpridor dos seus deveres como católico. Não existe criança em São José que não o conheça pelo seu excelente exemplo. No ano passado quando as crianças do 4º ano fizeram a primeira comunhão o Senhor Padre durante a homilia chamou-o e com o seu exemplo ensinou que devemos comungar sempre com a alegria com que aquele menino comunga, que devemos ir à missa com a felicidade com que ele vai. E podem perguntar "Onde estava Deus quando ele nasceu?" E eu respondo "Deus está nele, está no seu exemplo como verdadeiro católico, está na luta da mãe dele para que ele tenha tudo o que precisa, está em todos os que o acolhem, respeitam e amam."

No outro dia uma amiga contava-me que agora tinha um casal de amigos cegos e que a primeira vez que tinha estado com eles nem tinha reparado que eles não viam, eu perguntei "mas como não reparaste?" e ela "olha não reparei mesmo, eles agiam de uma forma tão natural e tão à vontade". Para este casal ser cego não é uma limitação, conseguem sozinhos fazer quase tudo. Agora pensemos, nós (os ditos normais) conseguimos fazer tudo sozinhos??? Às vezes nem à casa de banho conseguimos ir sozinhos. Quem é nunca precisou da ajuda de alguém para arranjar qualquer coisa, para dar uma opinião, para fazer uma comida diferente, para ir ao médico quando se está verdadeiramente doente.
E podem perguntar "Onde estava Deus quando eles nasceram?" E eu respondo "Deus está neles e está nos olhos de quem vê por eles."

Pensando bem, as crianças continuam a ter mais razão que nós, porque é que complicamos tudo? Precisamos realmente de ver, ouvir, falar para sermos felizes?
Precisamos de ter toda a consciência e inteligência para ser cristãos e para ser cidadãos do mundo?
Precisamos de todas as nossas capacidades físicas para sermos campeões, para vivermos verdadeiramente?

É caso para dizer com toda a entoação "ENNNNTÃÃÃÃÃOOOOOOO???????"

Nós como cristãos temos a obrigação de acolher a todos, Jesus fazia-o, acolhia o cego, o paralítico, o doente, o louco... Se Jesus é o nosso exemplo, hajamos como ele! 

Sejamos exemplo para todos...

"Deus crio-nos à sua imagem e semelhança
Todos temos algo de divino em nós mesmo, todos podemos continuar a criação e fazer algo maravilhoso pelo mundo, sejamos cegos, mudos, coxos, mais inteligentes, menos inteligentes, com 9 dedos ou com uma perna só! 
Por isto, todos merecemos respeito, por isto, todos temos a mesma dignidade e o mesmo direito à vida.






Postais de Natal

Este ano o projeto do intercâmbio dos postais de natal continua. Cada vez são mais os agrupamentos que participam neste blog-project. Os meus alunos estão super entusiasmados com esta atividade. Cada postal tem de ser alusivo ao Natal e a mensagem natalícia tem de ter um caráter religioso. Cada aluno tem de colocar o nome e o email, para que o colega que recebe o postal possa agradecer. Por experiência de outros anos, são muitos os que depois mantêm o contato após a troca do primeiro email.

Aqui ficam algumas ideias de Postais de Natal.


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Natal em factos históricos "Tréguas de Natal"

Os alunos mais velhos não têm o mínimo interesse em ver videos com bonequinhos sobre o Natal, já sabem (ou deviam saber) que Natal é em primeiro o nascimento de Jesus. Mas também lhe podemos ensinar que natal é tempo de partilha, de solidariedade...

A cadeia de supermercados inglesa Sainsbury's lançou este ano, aquele que já é considerado o melhor anúncio de Natal do ano.


100 anos depois, vemos a passar na internet e em todas as televisões do U.K. a recriação daquilo que aconteceu nas trincheiras (frente ocidental) dos campos de batalha da 1ª Guerra Mundial durante a noite e dia de Natal de 1914.
Cerca de 100 mil soldados ingleses e alemães, assim como alguns franceses, trocaram durante toda a ultima semana do advento canções e e saudações festivas, ao ponto de no dia 25 de Dezembro de 1914 muitos soldados se aventurarem até ao território que separava as trincheiras (Terra de Ninguém), onde trocaram alimentos e presentes, confraternizaram e até jogaram uma partida de futebol.





Esta "Trégua de paz" é vista como um dos momentos mais simbólicos de Paz e humanidade ocorridos no meio dos eventos mais violentos da história da modernidade




sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Presépios para colorir

Pintar é uma atividade que agrada tanto ao 1º ciclo como ao 2º ciclo. Fiz uma pesquisa em busca de presépios para colorir diferentes dos habituais que encontramos sempre na internet. 
Aqui vos deixo os PDF. 



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O Natal aqui no blog...

Está mais que na hora de nos começarmos a preparar para as atividades e trabalhos de Natal com os nossos alunos (também nas nossas paróquias e nas nossas casas). O nascimento de Jesus é uma época extraordinária que deve ser vivida tal. Numa altura em que cada vez mais os nossos alunos se esquecem do verdadeiro sentido do Natal é importante recordá-los. 
Recorda-los que o Natal é e sempre será o Nascimento de Jesus.

Fiz um apanhado de todos os post's de Natal aqui do blog, para ser mais fácil a vossa procura.

Presépios de Natal 2014
O meu livro de Natal
Jogo do Advento - Preparar o nosso coração para receber Jesus!
Pequenos videos para explicar o Advento
Troca de Postais de Natal (Uma ideia muito gira que podem fazer mesmo entre os alunos da escola ou do agrupamento)
Um presépio e reflexões de Natal (Estou a preparar as novas reflexões para este ano)
A Estrela de Belém
Pequenas curtas-metragens sobre o Nascimento de Jesus
Decorações de Natal
O Natal está a chegar


Fiquem atentos porque estão a chegar muitas novidade natalícias ao blog :)
Um cheirinho do grande jogo de Natal que estou a preparar...


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Dignidade da Vida Humana...

Com a 1º Unidade do programa do 9º ano a chegar ao fim, chega com ela um momento de descontração e ao mesmo tempo assimilação da matéria. Este ano vou mostrar o filme My sister Keeper


Conta-nos a história de uma família com 3 filhos, 1 rapaz e 2 raparigas, diagnosticaram leucemia na filha à mais velha quando esta tinha 3 anos, a filha mais nova foi concebida in vitro, com uma combinação genética "mágica" para poder salvar a irmã. As coisas começam por correr bem, mas mais tarde a situação de saúde agravasse.... Ambas as irmãs são forçadas a tomar uma decisão!

Exelente filme para debater a  unidade que acabamos de apresentar aos nossos alunos!

domingo, 23 de novembro de 2014

Presépios de Natal

Já começaram a pensar nos presépios de Natal com os vossos alunos???
Para dizer a verdade, este ano vai ser complicado fazer estas atividades durante a aula (muita matéria em atraso), assim sendo os presépios (5º ano) e os postais de Natal (6º ano) vão ser feitos como trabalhos de casa e serão avaliados depois. Isto não invalida que não os ajude com algumas ideias. Aqui vos deixo uma pequena amostra das imagens que mostrei aos meus alunos e que podem ser inspiradoras para vocês.











terça-feira, 18 de novembro de 2014

Vida de Pi

Antes do filme sair no cinema eu já tinha lido o livro e tinha gostado imenso. Sempre que leio um livro, enquanto o leio, imagino toda a história a acontecer, a personagem principal, a cidade, o campo, os amigo... Essa é a magia da leitura, podermos imaginar como será tudo aquilo que lemos, podermos também nós fazer parte da história, podermos acrescentar todos os pormenores que quisermos! Quando li a Vida de Pi, imaginei o tigre exatamente igual ao da história e lembro-me que naquela altura achei imensa piada o facto do Pi ir acrescentando as diferentes religiões às suas crenças, hoje devo admitir que isso me faz um pouco de confusão, mas acho que essa cena é muito boa para explicar aos nossos alunos a dimensão espiritual do ser humano, o despertar para o relacionamento com Deus.


Este video não tem legendas, quem tem o filme pode passar apenas esta parte. O filme é muito grande, se passássemos o filme levaríamos pelo menos 3 ou 4 aulas.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Ficha de Autoavaliação

Já no ano passado eu publiquei a ficha de autoavaliação que entrego aos meus alunos no início do ano letivo. Este ano reformulei a ficha, com um ar mais leve e atrativo. Este ano tem os dias só a partir de novembro, porque eu só comecei a trabalhar este mês.


Eu assino todas as fichas que entrego, para não haver cópias. Os alunos de um modo geral conseguem manter as fichas até ao final do ano, existem sempre os mais "destrambelhados" que ás vezes no fim do primeiro período já não a têm, mas pronto eu lá dou uma nova...


P.S. - Tenho sempre de fazer o discurso da honestidade acima de tudo... Porque temos sempre aquelas lindas fichas com MB (Muito Bom) em todos os parâmetros!

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Marioneta Humana

Para explicar aos miúdos a questão do Corpo e do Espírito, faço com os alunos o jogo da marioneta humana. Funciona super bem.


A marioneta é composta por dois alunos, convém escolher um aluno baixo e um alto, o aluno baixo será o corpo e o aluno alto será a alma. A alma será aquela que comanda. O corpo é aquele que obedece. 

O aluno mais alto fica colocado atrás do aluno mais baixo e segura-lhe nos pulsos. Os dois juntos formam uma pessoa só, até lhe podemos dar um nome, deixamos a turma escolher.

Quando a marioneta está formada, o professor vai dando ordens e questionando os alunos sobre quem deve fazer o quê (entre a alma e o corpo)... 

No fim pretende-se que os alunos compreendam que os dois formam um só!


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Início da vida humana...

O ano passado não tinha 9º ano, este ano tenho duas turmas. Rever todo o programa e arranjar material novo, entre 40 reuniões e trabalhos para a universidade, não tem sido tarefa fácil!

A DIGNIDADE DA VIDA HUMANA é a primeira unidade letiva e como para chegar à dignidade é preciso começar do início da vida, lá fui eu ao youtube pesquisar vídeos sobre o assunto.

Documentário BBC: O corpo humano - Parte 2


Este documentário é bastante grande (45 min) e muito completo, está em inglês mas podem ativar as legendas em português no youtube. 


Fecundação e desenvolvimento do embrião


Esta pequena curta de cerca de 5 min, mostra apenas a fecundação e o desenvolvimento do feto até ao nascimento. Na minha aula usarei este, muito rápido, com uma musica atrativa para os alunos e tem o essencial que eles precisam de ver.


Fecundação


Este é sem dúvida aquele video que todos os alunos adoram ver, e que quando dei ao 9º eles me pediam para passar em quase todas as aulas. Dura 55 seg e mostra apenas como todos nós fomos campeões pelo menos uma vez na vida :).



segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Mapas de conteúdos


Este ano fui brindada com o 2º e 3º ciclo. No agrupamento onde fiquei colocada não existe ensino secundário e o 1º ciclo não tem EMRC. Já o ano passado eu optei por começar a aplicar as novas metas curriculares, este ano vou seguir o mesmo caminho. Também já devem ter percebido, através do material que vou publicando, que existem unidades que eu não dou aos meus alunos. Eu sou muito prática, existem unidades que os alunos não gostam, não demonstram o mínimo interesse (nem que eu faço o pino enquanto dou a matéria), acabam por aborrecer-se, aborrecer-nos, etc e porque eles não têm exame de EMRC eu quando faço os mapas de conteúdos ou as planificações não incluo essas matérias. Por exemplo no 7º ano não dou as "Religiões abrahamicas", ou se dou é mesmo muito por alto. Para mais este ano só fiquei colocada a semana passada, tenho 6 ou 7 aulas até ao fim do período, tenho de condicionar a matéria que vou dar.
Aqui vos deixo os meus mapas de conteúdos, para consultarem e usarem se quiserem.


quarta-feira, 5 de novembro de 2014

A verdadeira história de São Martinho

Na minha terra a lenda de São Martinho é um pouco diferente da que conta por todo o país.




REZA A LENDA QUE....

No dia num dia tão feio mas tão feio que nem os animais se atreviam a sair das suas tocas e buraquinhos. Chovia tanto que os caminho pareciam rios e o céu estava tão negro que mal se via um raio de sol.
Nos caminhos que levavam todas as cidades da Europa até Roma não circulava ninguém, excepto num deles. Havia um valente soldado romano, chamado Martinho, que se tinha atrevido a cavalgar até à aldeia mais próximo para visitar alguém. Nesta época, quando um rapaz era ordenado soldado recebia do Imperador o fardamento (uma roupa, uma espada e uma capa) e estando eles ao serviço do Imperador só lhe pertencia metade da capa, a outra metade era pertença do Imperador.
Ora neste dia de chuva e frio, Martinho viajava muito agasalhado com a linda capa vermelha que tinha recebido do Imperador.

Martinho para além de valente era um jovem cheio de princípios e valores cristãos, na sua infância tinha ouvido atentamente todas as histórias de Jesus e dos seus discípulos e tinha ficado fascinado, todos o conheciam como o "bom soldado".

Quando Martinho ia a chegar à aldeia, reparou num vulto à beira do caminho, aproximou-se mais um pouco e reparou que era um pobre homem, muito ensopadinho em si próprio, tinha apenas vestido umas calças rasgadas pelos joelhos, era tão magro que o soldado até franziu o rosto quando o observou bem. Num só salto, Martinho desceu do cavalo e deu ao mendigo toda a comida que tinha e como a chuva ainda caía com muita intensidade tirou das costas a capa e rasgou-a ao meio, é importante lembrar que só lhe pertencia metade da capa, a outra metade era do imperador, e com ela aconchegou o mendigo, protegendo-o do frio e da chuva. 
Martinho ficou sem capa e sem comido, mas com o coração cheio de um enorme calor que se refletiu no céu. As nuvens desapareceram, a chuva parou e um sol intenso e brilhante apareceu no céu.

Para nos recordamos do gesto de bondade que Martinho teve, Deus todos os anos nos brinda com um dia especialmente quente a 11 de Novembro.


Sugiro que façam uma peça de teatro, sem diálogos. 
Um aluno ou o professor narra a história e outros dois alunos fazem de Martinho e de mendigo. Podem comprar um tecido vermelho, cortam o tecido ao meio e colam com fita cola deixando apenas uma pontinha que permita ao aluno puxar, dando a sensação que está a rasgar.


# 2 - Palavra do Senhor


A Palavra de Deus é sabedoria.
Nos momento felizes devemos procurar agradecer tudo o que Dele recebemos.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

1 ANO de post's :)

Com toda esta trapalhada de colocações, atrasos, desesperos... esqueci-me por completo que o blog comemorava 1 ano de existência em outubro e a publicação de 117 post e 20 000 visitas.


A vida dá muitas voltas! 

Este blog é uma dessas voltas, nunca sonhei vir a dar aulas de EMRC e cá estou, nunca imaginei vir a ter um blog que tivesse tantas visualizações como as que este tem e cá está ele.
Desde pequena que o português não é o meu forte, as minhas notas eram uma "miséria", os meus erros uma vergonha ("doença" que ainda hoje não está curada) mas com muito esforço lá vou escrevendo qualquer coisa e que por sinal até vos agrada. 
Mas algo é certo, desde bem, bem pequena que a criatividade me invade e as ideias saltam que nem pipocas da minha imaginação para o papel. Não gosto das coisas feitas da forma normal, tudo tem de ter uma pitadinha de piada, de criatividade, de magia, de charme... Quando digo tudo, é tudo mesmo! Isso reflete-se no meu trabalho e na minha vida. 
Já vos disse algumas vezes e voltarei a dizer as que foram necessárias, O SUCESSO DA NOSSA DISCIPLINA SÓ DEPENDE DE NÓS! A cada aula que dou tenho de ser a melhor, tenho de proporcionar aos meus alunos os melhores momentos do dia, da semana.... Adoro quando eles fazem aquela pergunta: "Professora, professora o que é que vamos fazer hoje?!?!?!?" num misto de entusiasmo e curiosidade! Esta é a sensação que devemos causar nos nossos alunos. Nem sempre é fácil, nem sempre nos sentimos entusiasmados para tal, cansados do sistema, triste com os acontecimentos que nos rodeiam, apreensivos com o futuro da disciplina, mas se pensarmos nos olhinhos que brilham a cada coisa nova que lhes apresentamos, se pensarmos nas mentes que estão ali ao nosso dispor para "moldamos", se pensarmos nos excelentes seres humanos que podemos ajudar a educar, então meus caros colegas tudo vale a pena!!!!
Não nos podemos esquecer que Deus está connosco, que a nossa missão é torná-lo presente nas escolas por onde vamos passando, isto é algo que deve estar presente no nosso dia à dia. Nós fazemos parte do grande projeto que Ele tem para a Humanidade. O nosso papel é muito importante. Ás vezes basta um pequeno gesto de amor e carinho para com um miúdo, um sorriso a um colega, um bom dia a um funcionário para o demonstrar. 
Quando se sentirem desanimados rezem, peçam "Pai ilumina-me, guia o meu caminho, ajuda-me a cumprir o teu projeto, hoje não o é claro para mim, por isso preciso que enchas com tua força e generosidade o meu coração frágil . Sei que estás comigo hoje e sempre."

Espero que com os meus post vos tenha ajudado a serem professores mais entusiastas e criativos, que vos tenha ajudado no que precisaram e que também vós me continuem a motivar com as vossas visitas, com os vossos comentários, partilhas e email's.

Quanto a mim e ao blog????
Continuarei a escrever post, a publicar "coisas giras", a pesquisar e a criar com muito afinco, para que vocês e os meus alunos possam conhecer coisas novas e diferentes.

Agradeço a todos os que visitam diariamente o criarparaEMRC!
Agradeço a quem me corrige os post mais longos, para que não sejam publicados com erros!
Agradeço aos meus fiéis seguidores que me vão sempre dando o feedback do que gostam e não gostam!
Agradeço a todos os que me inspiram!
Agradeço a Deus, por iluminar, guiar e encher sempre o meu coração!

OBRIGADA :)

domingo, 2 de novembro de 2014

Agenda do Professor

Ter uma agenda do professor à medida da nossa disciplina não é fácil. Por mais que tentemos não a encontramos, ou   são   demasiado    grandes (porque temos poucas turmas) ou demasiado   pequenas ( porque nós temos demasiadas turmas), as grelhas de avaliação também não se adaptam aos nossos critérios, uma trapalhada.
Para resolver esse problema criei uma agenda pessoal, imprimo as coisas todas, desde capa, grelhas, planificações, fotografias das turmas e junto tudo numa agenda só, exatamente à minha medida.

O ano passado tirei do blog da Mª João a planificação anual da disciplina, que a própria fez, este ano ela não disponibilizou nenhuma, por isso eu fiz uma, porque acho que devemos aprender com quem é bom e fazer igual ou melhor.  
Aqui vos deixo a que fiz em pdf.

Deixo também o calendário anual, a grelha de avaliação, a capa. 

Capa pdf
Planificação anual pdf (CORRIGIDO)

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Vamos lá dançar por uma causa :)

Todos devem conhecer esta curta:


A associação que promoveu esta curta promove anualmente um dia em que todos dança com o mesmo objetivo.


Mesmo sendo a um domingo, acho que é uma ideia muito gira e que a podemos realizar nas nossas escolas, o que conta é a intenção e se dançamos na sexta-feira ou na segunda não há problema, porque de uma forma ou de outra os nossos alunos ficarão sensibilizados para a causa.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

#1 - Palavra do Senhor


A Palavra de Deus é sabedoria.
Nela devemos procurar conforto, força e esperança nos dias complicados da nossa vida.

sábado, 11 de outubro de 2014

PRÉMIO NOBEL DA PAZ

Ontem foi publicado o vencedor do Prémio Nobel da Paz. Não apenas um, mas sim dois. 

Antes de ser professora de EMRC, já dava dedicava alguma atenção à entrega deste prémio, agora que dou uma matéria onde se encaixa este prémio, ainda lhe dedico mais atenção.

Alfred Nobel, ditou que este prémio deveria distinguir "a pessoa que tivesse feito a maior ou melhor ação pela fraternidade entre as nações, pela abolição e redução dos esforços de guerra e pela manutenção e promoção de tratados de paz.".  A escolha do premiado não deve sofrer influências políticas, deve ser o mais justo possível. Houve anos em que não estive de acordo com a a escolha do vencedor, por achar que a política internacional tinha influenciado a decisão do comitê. Não é o caso deste ano, no meu ponto de vista a escolha foi muito bem feita e faz honras a Alfred Nobel.

Os vencedores, Kailash Satyarthi e Malala Yousafzai , venceram o prémio pela sua luta contra a discriminação das crianças e jovens e pelo direito destes à educação. Eles são belos exemplo para todos os nossos alunos. É importante que eles percebam, que por todo o mundo existem pessoas que lutam pelos direitos das crianças, que existem jovens que lutam pelo direito à educação.


Kailash Satyarthi, um pouco menos conhecido que Malala, mas com um trabalho notável na Indía. Este engenheiro indiano abandonou o seu trabalho, para se dedicar à luta contra o trabalho infantil no seu país. A sua organização, Bachapan Bachao Andolan, trabalha diariamente para resgatar crianças e jovens que são vitimas de abusos e exploração.  Não ficando pelo resgate, ajuda também na reabilitação, reintegração e educação destas crianças.
Em 25 anos de trabalho, salvou cerca de 78.500 crianças.  




Este é uma das campanhas promovidas pela sua organização.





Malala Yousafzai, a pessoa mais jovem a ser condecorada com este prémio. 16 anos de vida e uma história incrível. Começou a escrever um blog aos 12 anos de idade, com um pseudónimo de Gul Makai, tendo o objectivo de mostrar ao mundo a discriminação feita ás raparigas no seu país, o Paquistão. Aos 13 anos alcançou a notoriedade. A 9 de Outubro de 2012, foi baleada no crânio, sendo sujeita a uma cirurgia, que levou muito tempo a recuperar. A sua luta pelo direito à educação das raparigas, pela igualdade de direitos e pela discriminação de género exercida pelo regime Talibã elevou-a a voos maiores, aos 16 anos discursou na Assembleia da Juventude na Organização das Nações Unidas em Nova Iorque, Estados Unidos. 
Ficou celebre a sua frase: "Vamos pegar nos nossos livros e canetas. Eles são as armas mais poderosas. Uma criança, um professor, uma caneta e um livro podem mudar o mundo. A educação é a única solução."


Aqui fica uma pequena parte do discurso desta guerreira.




quinta-feira, 9 de outubro de 2014

iTEC....

Peço desculpa, mas ultimamente os meus post não servem para ajudar diretamente nas aulas (não são fichas, não são musicas, não são curtas), à semelhança de muitos de vocês, continuo desempregada e esse facto não me dá muito alento para pensar em materiais. Em contrapartida, vou publicando algumas ideias pessoais, que indiretamente, nos vão ajudando a pensar em nós mesmos, nas nossas aulas, nos nossos alunos (os antigos, os presentes e futuros), nas nossas famílias....

Nos últimos tempos tenho-me deparado, mais do que desejava, com o espaço que a tecnologia ocupa na minha vida. De manhã acordo com o despertador do iPhone, há muito que deixei de usar um despertador na mesa de cabeceira; enquanto me despacho oiço radio no mesmo iPhone ou no iPad, depois aqueço a água para o café na chaleira elétrica, enquanto tomo o pequeno almoço ligo a televisão para ver as notícias, mas acabo por ficar com os olhos colados nas páginas da internet que entretanto abri no iPad. Quando entro no carro faço uma chamadinha de bom dia para alguém ou envio uma ou outra mensagem. Durante o dia, tenho acesso a um sem fim de meios tecnológicos que, se me faltam, eu já considero "o dia perdido", dou aulas usando o video-projector, se numa aula a tecnologia falha, já é uma "carga de trabalhos". Já não ando carregada com os manuais de todos os anos, tenho os manuais todos em pdf numa pequena pen (que tem uma capacidade gigante). Hoje não gasto 1€ no jornal, tenho uma aplicação que me permite lê-lo no telemóvel; hoje não vejo o boletim meteorológico, pois tenho uma aplicação que me permite ver o tempo ao minuto. Já não me preocupo com o facto de saber ou não saber cozinhar, pois tenho uma Bimby. Hoje já não nos preocupamos com a chuva e a roupa que não seca, pois temos uma máquina que seca a roupa. Hoje não nos preocupamos com a ida ao supermercado, pois compramos tudo online....

Se meditarmos um bocadinho percebemos que a tecnologia trouxe coisas maravilhosas às nossas vidas: num simples "clik" podemos viajar pelo mundo inteiro, com uma pequena panela fazemos maravilhas culinárias e num pequeno aparelho temos um sem fim de funções (radio, relógio, internet, editor de texto, telefone, correio, bíblia). 

Agora eu faço a pergunta: Muitas destas coisas são realmente boas, necessárias????? Fazemos nós o uso devido das mesmas?????

Quantas vezes nos apercebemos nós, quando estamos com um grupo de amigos que entretanto todos estão calados e agarrados aos seus super telemóveis?
Quantas vezes nos afligimos porque não temos bateria no nosso telemóvel?
Quantas vezes estamos mais preocupados com o email que já devíamos ter recebido do que com o amigo que precisa de falar connosco?
Quantas vezes é a tecnologia a ocupar o lugar dos que amamos?
Quantas vezes paramos hoje para olhar para a natureza?
Quantas vezes perco mais tempo a cuscar a vida dos meus amigos no facebook e quantas vezes perco tempo a telefonar para eles?
Quantos Likes em clico e quantas vezes digo gosto?


Há alguns dias atrás estive a tomar café com um amigo e ele passou mais tempo a jogar no telemóvel do que a falar comigo. Já aconteceu eu deixar de me sentar num determinado lugar, que até era agradável, porque o sinal de rede não era bom. A minha sobrinha passa mais tempo agarrado ao meu iPad do que a brincar com as bonecas. Certa noite estava a jantar num restaurante, quando olhei para a mesa ao lado e as crianças no lugar de aprenderem que à mesa têm de estar quietas a comer, porque é essa a regra, estavam a comer e a ver bonecos no tablet e quando cada filme acabava gritavam para que se colocasse o seguinte. Cada vez mais vou menos vezes ao cinema, pois acabo por ver tudo online. Tenho não sei quantos amigos no facebook, alguns deles que nem conheço.

Ao ver o video deste senhor ,ainda me apercebi mais do tempo que perdia com todos estes i's, que no final de contas não são tão necessários!



Às vezes precisamos mais de acessório como este, que a coca-cola teve o prazer de nos mostrar...




quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Os nossos alunos não escolheram os pais!

Hoje encontrei esta campanha promocional que nos leva a pensar, "e se escolhêssemos os nossos pais?". Quantos de nós têm alunos com problemas, que no fim de contas nem são deles. Miúdos que sofrem abusos e por isso são agressivos para com os colegas e professores, miúdos que passam fome porque não têm ninguém que lhe dê de comer ou porque os pais gastam o dinheiro da comida noutras coisas, miúdos que chegam atrasados às aulas porque na noite anterior o pai bebeu e bateu na mãe e nos irmãos e neles, miúdos que não têm material.... Quando pensamos nesses alunos, devemos também pensar que eles não escolheram os pais, porque se escolhessem teriam outros certamente.


quarta-feira, 1 de outubro de 2014

SER ORIGINAL

Cada vez mais existe a necessidade do nosso trabalho se marcar pela diferença. Por vezes basta um simples retoque e a ficha que estamos a preparar, para os nossos alunos, fica diferente. 
Como podemos fazer isso???? 
Podemos instalar no nosso PC fontes/tipos de letra diferentes. Existem inúmeros sites onde pudemos fazer downloads gratuitos. Precisamos de ter atenção, porque muitas das fontes não aceitam os acentos e o Ç, outras não aceitam números.

Como instalar as fontes no meu PC?  

1. Consultamos os sites que têm fontes disponíveis para download e escolhemos a que nos interessa. (Alguns sites permitem fazer a pesquisa de fontes que aceitam os acentos e Ç)
Aqui vos deixo algumas sugestões:
                     1. tipos de letras
                     2. fontes
                     3. netfontes
                     4. dafont
                     5. fontsquirrel
                     6. abstractfonts
                     7. 1001 fonts
                     8. chank
                     9. fonthead
                     10. tom7


2. Escolhe a fonte que quer instalar no seu PC e clique na opção download/Baixar.


3. O ficheiro irá para as transferencias ou para as descargas. Clique duas vezes no ficheiro já transferido e este irá abrir automaticamente. 

4. Para mac: Crie uma pasta no documentos com o titulo: "Fontes office", coloque lá os ficheiros. Abra o ficheiro e clique no INSTALAR.



5. Para windows: escolhe a opção Extract e seleccione como pasta de destino a pasta c:\windows\fonts (esta é a pasta utilizada no windows para guardas as fontes) 

6. Basta abrir o programa que queremos usar a fonte (Word, Powerpoint) e esta já aparece.






segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Em modo: ESPERA/ESPERANÇA


Chegamos ao fim de setembro e a espera continua.
Todos os dias me pergunto "Será hoje? Será que hoje vão aparecer novos horários?", varia a forma como me questiono, mas o conteúdo mantêm-se. Infelizmente não sei responder a mim mesma e também não sei se algum dos comuns mortais o sabe. 
Depois ainda existem os nossos antigos alunos, os vizinhos, os amigos, a família, que também nos fazem as mesmas perguntas e outras (neste caso o conteúdo varia um pouco mais), podemos dividi-los em dois grupos: os que acham que já estamos a trabalhar: "Então este ano está em que escola? O horário é bom?" ao que nós respondemos "Ainda estou à espera de colocação" e depois vem "Mas está para breve, não?" e nós "Pois talvez, tenho essa esperança"; ou os que já sabem que estamos desempregados: "Ainda nada filha?" pergunta a minha mãe, "Já saiu alguma coisa amiga?" perguntam os meus amigos, ou então ligam e dizem "Ouvi qualquer coisa hoje na televisão, acho que já saiu alguma coisa, vai lá ver o site!", também temos os que acompanham os nossos casos via facebook "Alguém partilhou uma lista, vê lá se não é para ti." e continuamos sem respostas concretas para dar e lá vamos respondendo "Ainda estou à espera.", "Tenho a esperança que esta semana vão aparecer ofertas".
Em todos estes casos respondemos sempre a mesma coisa (pelo menos eu) em espera ou com esperança. 

Mas existe uma diferença entre ESPERAR e ter ESPERANÇA.

ESPERAR: esperamos alguma coisa que à partida sabemos que vai acontecer, esperamos algo certo. 
                    - Esperamos 9 meses por um filho;
                    - Esperamos na estação pelo comboio, no aeroporto pelo avião;
                    - Esperamos pelo Natal, Carnaval, Férias.

ESPERANÇA: ter a expectativa, ter confiança que algo possa vir a acontecer, confiar num futuro. Não há certeza de que o certo possa vir a acontecer.
                    - Tenho esperança que um dia haja paz no mundo;
                    - Tenho a esperança de que vou morrer velhinha rodeada da minha família;
                    - Tenho esperança que este inverno não fará muito frio.

Deverei eu responder "Ainda não sei de nada, mas estou à espera de ficar colocada." ou "Não, ainda não sei nada, mas tenho a esperança de ficar." ??????  Qual será a resposta mais correta???????

Eu prefiro a segunda, ESPERANÇA

Para nós cristãos esperança é muito mais. Podemos mesmo escrever Esperança com a E (maiúsculo). A nossa espera vai além do saber que vai acontecer, a nossa crença permite-nos sentir que tudo vai acontecer pelo melhor. A nossa confiança em Deus, o exemplo de Job, o exemplo de Jesus, de Maria, de José, dão-nos um alento distinto de todos aqueles que não crêem.
Eu sei que quando ficar colocada, ficarei na melhor escola, no melhor horário, com os melhores colegas e os melhores alunos, se calhar não será ao pé de casa, se calhar não será um horário completo, se calhar não vou ter colegas muito simpáticos e os meus alunos até nem me irão facilitar a vida, mas eu sei que foi ali que Deus me enviou em missão, por isso será o melhor, por isso marcarei a diferença e aceitarei e porque tenho Esperança, sei que tudo vai correr bem. 

Porque a minha Esperança me dá a coragem de suportar todas as adversidades. 
                 "Na posse de uma tal esperança, procedemos com total desassombro.
                                                                                                                      2 Cor 3, 12

Porque a minha Esperança é o meu motor, é aquilo que me move em tempos como estes, mas também em tempos felizes. 
                 "Que o Deus da esperança vos encha de toda a alegria e paz na fé, para que transbordeis de esperança pela força do Espírito Santo."
                                                                                                                      Rom 15, 13

Porque a minha Esperança mostra aos outros o que é ser cristão.
                 "Porque estás triste, minha alma, e te perturbas?
                     Confia em Deus: ainda o hei-de louvar.
                       Ele é o meu Deus e o meu salvador"
                                                                           Sl 42, 12


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

God's not dead!


Um filme que retrata a jornada de um jovem cristão para provar, perante o seu professor de filosofia, a existência de Deus.
Vejo neste filme uma oportunidade de mostrar aos nossos próprios alunos que não precisam ter medo de afirmar a sua fé perante os outros. Esta é uma dificuldade que muitos dos nossos alunos de secundário têm afirmar a existência de Deus, por medo de caírem no ridículo, por imaturidade, porque têm poucos argumentos...  
Muitas vezes, até nós mesmo, preferimos ficar calados perante ameaças ás nossas crenças, porque achamos que não vale a pena, porque estamos firmes na nossa fé e ignoramos as afirmações de quem não a tem, porque à semelhança dos nossos alunos tememos cair no ridículo e que os nossos argumentos de nada servem para quem afirma que "Deus está morto"! 

Aqui vos deixo um exemplo de coragem, de quem luta para provar aquilo em que Crê.





FICHA TÉCNICA


Titulo original: God's is dead
De: Harold Cronk
Género: Drama
Ano de lançamento: 2014
País de origem: EUA
Duração: 120 min

sábado, 20 de setembro de 2014

Quantas horas tem a tua escola????


Esta é a pergunta clássica que todos os professores de EMRC fazem!  


EMRC não é uma disciplina IGUAL às outras!! Os alunos têm o poder de decisão, são eles que escolhem se a querem frequentar ou não. Posto isto, pergunto muitas vezes a mim própria “De quem depende o numero de horas de EMRC numa escola?”


Um ponto é certo, depende sempre do número total de alunos inscritos nessa escola. Numa escola com poucas turmas o professor de EMRC dificilmente poderá ter horário completo. Também não podemos esquecer os colégios católicos, onde os alunos têm a disciplina como curricular e por vezes até a têm duas vezes por semana. 
Mas e o resto? Em determinados assuntos posso dizer que penso de uma forma radical. Os horários da disciplina de EMRC dependem em 80% do trabalho do professor. Somos nós, professores de EMRC, que temos de lutar pelos nossos horários e neste momento pelo futuro da disciplina. Se cada um na sua escola não for o melhor, se não for de encontro aos alunos e às suas necessidades, então. meus amigos, muitos mais horários irão desaparecer no próximo ano letivo. São muitos os que se queixam, por estes dias, que ficou na “sua escola” um professor que tem andado a saltar de escola em escola, a perder horas de ano para ano…. É triste ouvir este desabafo... Não somos todos professores da mesma disciplina? Não estamos todos a lutar pelo mesmo? 
Quantas vezes ouço colegas reclamarem das direções dos seus agrupamentos, porque umas fazem turmas de EMRC de 10 alunos e outras fazem de 30 alunos “empacotando” todos os inscritos na disciplina nesse ano letivo. Não lhes tiro a razão por completo, até porque eu mesma dei aulas a 32 alunos numa sala (todos os alunos do 7º ano juntos). Pensemos: Se nós ou o nosso colega no ano anterior tivéssemos realizado um excelente trabalho, se tivéssemos efetuado uma campanha de matrículas à altura da disciplina, não teríamos as turmas cheias de alunos matriculados? Seria muito difícil juntar as turmas todas numa hora de EMRC. Devem estar a pensar: mas, existem escolas e escolas…. É verdade, não deixam de existir escolas e escolas, mas por isso disse no início, que as horas dependem 80% do trabalho do professor. Quando comecei a dar aulas de EMRC, tinha um pequeno horário de 7 tempos num Agrupamento; no ano seguinte o mesmo horário passou a ter 12 tempos e no terceiro ano passou a horário completo (foi nesta escola que tive 32 alunos dentro de uma sala). Todos os colegas que por lá tinham passado disseram-me que seria muito difícil conseguir mais horas, mas eu tentei, lutei, fiz das aulas de EMRC as melhores dos horários dos alunos, tratei todos os alunos do agrupamento com o mesmo respeito (o que tinham EMRC e os que não tinham), fui professora, fui conselheira, fui amiga de cada criança/adolescente, joguei ping-pong com eles na sala de convívio, almocei nas mesmas mesas da cantina que eles, defendi-os sempre perante todos, fui com eles ao cinema numa sexta-feira à noite… Em cada época de matrículas criei campanhas dignas de umas eleições. Tudo isto num agrupamento difícil, tudo isto sem fazer uma única visita de estudo, tudo isto sem alterar matrículas!
 Os horários dependem de quem dá a disciplina. Cada um de vós que está a ler este texto, se deve recordar do melhor professor/a que teve, da disciplina que ele/a lecionava e ao mesmo tempo deve lembrar-se que sempre odiou a disciplina Y por causa do professor X! Cada turma/aluno tem características diferentes, não podemos aplicar a todos a mesma forma de ensinar e de falar; por vezes, o que funciona com uns não funciona com outros. Exceto ... O AMOR. Educar com amor é o meu lema. A cada aula que preparo, a cada atividade, a cada palavra que dirijo aos meus alunos, aplico este lema. Vale mais a pedagogia do Amor que mil praticas educativas. 


Um dia um colega disse-me: “Por vezes mais vale perdermos quatro aulas para conquistar uma turma do que tentar  cumprir um programa inteiro sem ter alunos interessados!"
 Neste ano que se inicia com tanta tormenta, peço que pensem nisto que escrevo. Zelem pelas horas das escolas onde estão. Sejam os melhores. Sejam criativos. Sejam amigos dos vossos alunos. Sejam Cristo nas vossas escolas e no próximo ano letivo os horários de EMRC serão, certamente, mais e maiores.


Hoje sou eu que vos digo: CORAGEM, AUDÁCIA E DIFERENÇA... 


É tudo o que precisamos, Deus está connosco; agora nós temos de fazer a nossa parte.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Indignada com tudo isto...

Não é com a alegria do costume que escrevo este post...
Infelizmente, à semelhança de muitos outros professores, encontro-me desempregada (e por isso o blog tem estado parado). Encontro-me triste com toda esta situação que, para nós é nova, mas que para muitos outros professores é típica e, frequentemente, usual nesta altura do ano. Existem coisas que não compreendo: não compreendo os concursos, não compreendo a lei que nos coloca (despacho nº 6809/2014, de 23 de maio: Habilitações), não compreendo os professores de EMRC que não se preocupam com o facto de não poderem trabalhar daqui a dois anos.
Sou engenheira civil. Foi essa a carreira que escolhi e, para a qual estudei durante cinco anos; trabalhei quatro anos nesta área, fui feliz, muito feliz e gostava imenso do que fazia. No entanto, a crise económica que o nosso país atravessa levou-me para o desemprego há alguns anos atrás. O prazer de viver no meu país levou-me a ficar por cá e a não procurar (como muitos outros) trabalho no estrangeiro. Posso dizer que foi EMRC que me escolheu. É isso que sinto. Quando me convidaram para dar aulas, aceitei! Amo de todo o coração o que faço e a minha missão (tal como a de qualquer outro professor de EMRC) é evangelizar as escolas. Como tal não o posso fazer com qualidade possuindo apenas uma licenciatura em engenharia civil, da mesma forma que um enfermeiro não pode fazer o trabalho do cirurgião e uma assistente social não pode fazer o trabalho de um contabilista.... Mas, então, porque é qualquer um pode ser professor de EMRC? e, principalmente, porque que é que todos os que o são, não se preocupam em se formarem devidamente para exercerem a profissão na área???????????!!!!!!!!!!!!!
Eu preocupei-me!
Não vou dizer que é fácil, porque não o é. Moro no Algarve e todas as terças-feiras rumo a Lisboa, à Universidade Católica e só regresso na quarta-feira. Frequento o 3º ano do Curso de Ciências Religiosas e no primeiro ano do curso o ordenado mal chegava para as despesas. O cansaço é muito, o regresso aos estudos foi difícil (ainda por cima numa área completamente distinta da minha formação inicial - fiz um curso com máquina de calcular na mão e agora faço um curso com uma bíblia, um concilio e um sem fim de livros teológicos na mão, a minha visão a cada semestre que passa vai se deteriorando (neste momento posso dizer que a minha graduação já chegou às cinco dioptrias), entre muitas outras dificuldades.... Mas não me arrependo de nada, não me arrependo do que aprendi, do que ouvi e da partilha que dei. Hoje sou melhor professora, sou uma católica com mais conhecimentos, e estes conhecimentos não estão apenas ao dispor da escola e dos alunos, mas também ao dispor da minha paróquia/comunidade, pois sinto-me melhor catequista, melhor leitora, melhor ministra extraordinária da comunhão.... Foi com espanto que percebi na terça-feira que o numero de professores matriculados na licenciatura em Ciências Religiosas, na UCP, era ainda menor que nos anos anteriores. Questiunei-me sobre muitas coisas: O que se passa com os professores não profissionalizados? Qual será o futuro da disciplina? 
Hoje estou sem trabalho... Não sei para que escola concorrer, que horário escolher. Existem dias que tenho vontade de chorar, de deixar tudo, de apanhar um avião para qualquer parte do mundo. Nestes momentos revela-se dentro de mim a força da minha fé. Ser cristão é ser esperança. Ser cristão é acreditar que Deus está ao nosso lado sempre. Ser cristão é fazer a nossa parte sempre confiando em Deus. Ser cristão é muito mais, é ser alegre, forte, corajoso, etc. EU SOU DE CRISTO. EU CONFIO. EU REZO. EU PEÇO A DEUS o mesmo que o salmista pede: "Tu és o meu rochedo e a minha fortaleza; por amor do teu nome, guia-me e conduz-me" Sl 31, 4

Obrigada